Assinar do jornal impresso? Clique aqui.
Torres, RS, 30 de Abril de 2017.

VISITANTE INUSITADO: Elefante Marinho procura abrigo às margens do rio Mampituba
Qua, 08 de Junho de 2016 15:27

Semana passada, um jovem elefante marinho (foto) adentrou o rio Mampituba, em Torres, e permaneceu em uma marina local até este sábado, quando retornou a água 

 

Por Maiara Raupp

_______________

 

Na última quinta-feira (2) um jovem elefante marinho adentrou, em cerca de 1km, o rio Mampituba (entre Torres e o Passo de Torres) e procurou abrigo em uma marina local. O animal, que raramente aparece em nossa costa, habita águas próximas a Antártida e possui uma única colônia reprodutiva na costa sul-americana, na Península Valdés (Patagônia Argentina). De acordo com o presidente do Instituto Oceano Vivo, Thiago Nobrega, é difícil saber o porquê o animal chegou até aqui. “Não se sabe se ele veio buscar descanso, veio atrás de algum cardume de peixes, se perdeu dos outros animais da população ou está doente. Porque não é nada comum ele ocorrer por aqui. Apesar de, ano passado, termos registrado o aparecimento de uma fêmea por aqui”, disse Thiago.

Infelizmente o inquilino inusitado deixou a marina local neste sábado (4). Não se sabe se foi porque o ambiente não era propício para ele ou se já estava satisfeito com sua estada.  Segundo Thiago, o que lhe preocupava era o fato do animal ser um macho muito jovem e estar apresentando sinais não comuns de sua espécie - como espirros consecutivos, secreções em abundância e espasmos. “Foram coletados materiais para fazer exames de fezes e de sangue. Antes de vir os exames não se pode dizer nada, mas a olhos vistos o que se pode dizer é que o animal não está 100%. Não estava só descansando. Mas ele não tinha nenhum ferimento externo, só parecia estar muito magro”, afirmou Thiago.

 

 O presidente do Instituto Oceano Vivo ainda indica que,  como não é uma espécie comum daqui, falta um pouco de traquejo para o Elefante Marinho. “Não é um animal que a gente está acostumado a lidar. Então a gente vai meio pelo intuitivo e pelo conhecimento que temos sobre outros animais que são da mesma família como leão e lobo marinho”, explicou Thiago. Os elefantes marinhos possuem uma das maiores capacidades de mergulho entre os mamíferos marinhos podendo alcançar até 1.700m de profundidade e permanecer submerso por 80 minutos. Além disso, podem ficar até três meses sem comer

 
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner