PROTEÇÃO ANIMAL (E AMBIENTAL): ATPA jáfaz parte do projeto Tampinha Legal

21 de Abril de 2017

 

FOTO: Pontos de coleta estão espalhados por Torres

 

Por Teresa Cristina*

________________

 

A ATPA (Associação Torrense de Proteção aos Animais) alcançou mais uma importante conquista! Desde janeiro deste ano, a entidade torrense faz parte do Projeto Tampinha Legal. Este projeto foi criado no ano de 2016, em parceria com sindicatos nacionais da área de produção de plásticos, e tem como objetivo incentivar a coleta de tampas plásticas para serem recicladas. Uma atitude interessante do ponto de vista econí´mico e também ambiental, uma vez que as tampinhas, que são lixo e maltratam o meio ambiente, são recolhidas e transformada em coisas úteis para as pessoas .

Aqui no RS o Sinplast(Sindicato Das Industrias de Material Plástico) possui um espaço na sede da FIERGS, em Porto Alegre, e lá armazenam as tampinhas que, posteriormente, serão revendidas para serem recicladas. O valor arrecadado é repassado as entidades cadastradas no projeto – como a ATPA, que protege animais de rua e desamparados em Torres, e que passou por um longo processo até chegar a esta importante parceria.

 

Uma ideia que foi crescendo…

 

Para fazer parte do projeto Tampinha Legal, foram percorridas várias etapas pela ATPA. O inicio foi lá em meados de julho de 2016, quando a ideia foi trazida para Torres (através de uma moradora de Porto Alegre) e foi sendo posta em prática, com alguns pontos de recolhimento em pontos comerciais ou atividades culturais da cidade. Em outubro do mesmo ano, houve uma ação de limpeza de praia do Projeto Praia Limpa que integrou, também, a Maturidade Ativa do SESC Torres. Nesta ação, foi pedida para as equipes da Maturidade Ativa recolhessem as tampinhas encontradas junto a orla.   A ideia sustentável pegou entre os participantes da Maturidade Ativa, sendo que o SESC Torres incluiu o desafio de entregar o máximo de tampinhas em sua gincana da terceira idade. As equipes se empenharam e, um mês depois, a ATPA,recebeu 156kg em tampinhas plásticas.

 Dali em diante a ação tomou maior vulto, e a população começou a participar ainda mais da campanha. Vários pontos de coleta surgiram… passou a ser quase comum ver pessoas recolhendo tampinhas em restaurantes,bares, na rua e na beira do mar torrense. As tampinhas eram armazenadas nas casas de voluntária da ATPA. O passo seguinte seria encontrar comprador para o material arrecadado . E neste processo, mais uma vez o SESC teve um importante papel – convidando uma voluntária da ATPA para ir conhecer o Projeto Tampinha Legal, no espaço SESC em Tramandai .

O Sinplast,palestrou na ocasião, explanando sobre as várias utilidades que podem ter as tampinhas,como por exemplo, construir andadores para pessoas com necessidades especiais. Lá foi dada a orientação de como fazer o recolhimento das tampinhas, e foram doadas bombonas e sacos (feitos de tampinhas recicladas) para a ATPA fazer o correto armazenamento.

 

… até virar um grande projeto

 

Faltava agora a etapa principal, que é se inscrever no Projeto Tampinha Legal. Para tal, foram apresentados os documentos necessários, bem como foi respondido um questionário – processo importante para comprovar que as entidades cadastradas são legitimas,evitando açíµes fraudulentas. O aceite veio logo e, durante o verão, a campanha de recolhimento se manteve ativa, contando com a participação de moradores e veranistas que depositavam as tampas nos pontos de recolhimento.

No fim do mês de março, a Ambientuus Tecnologia Ambiental – empresa especializada em recolhimento e destinação final de materiais tóxicos – fez a coleta do material de maneira gratuita e levou as tampinhas para a sede da Sinplast, na FIERGS. Após a venda, o valor arrecadado será creditado na conta da ATPA, e reverterá para compra de ração e de castração dos animais que se encontram nas ruas de Torres o em casa de voluntárias (que são chamadas "casa de passagem).

                       

FOTO: A Ambientuus ajudou com o transporte das tampinhas até local adequado

 

Sua participação é importante

O processo de recolhimento das tampinhas continua em Torres e região. Vários estabelecimentos comerciais, condomí­nios, escolas e a população em geral entenderam a importância de tirar da natureza as tampinhas, material plástico que poluí­ o meio ambiente e pode trazer prejuí­zos para a saúde de animais se ingeridos (inclusive a morte).

"Dando o destino certo e reciclando, todos ganham: a natureza,as empresas e neste caso a ATPA! Portanto é importante que o maior número de pessoas se engajem nesta campanha", diz Ana Telles, voluntária da ATPA, que finaliza. "Precisamos da ajuda de toda a comunidade, os animais agradecem e o meio ambiente agradecem!". Para mais informaçíµes sobre o projeto, basta contatar o pessoal da ATPA pelos FONES:(51)99683882 e (51) 81116834 ou pelo email atpa94@gmail.com.

 

 

FOTO: Centenas de quilos de tampinhas já foram recolhidas em Torres

 

*Edição: Guile Rocha


Publicado em:







Veja Também





Links Patrocinados