Novo presidente da Câmara de Vereadores de Torres promete se comunicar mais com a comunidade e com a prefeitura

Mesa Diretora, liderada pelo vereador Fábio da Rosa, tomou posse em sessão solene que foi marcada pela falta da ex-presidente no evento

Fábio é o segundo contando da direita para a esquerda. Está ao lado do prefeito Carlos Souza, ao centro
9 de Janeiro de 2018

Na última terça-feira, dia 2 de janeiro, uma sessão solene realizada na Câmara Municipal de Torres marcou a posse da nova mesa diretora do poder legislativo da cidade. Presentes no evento muitos familiares e amigos do vereador Fábio da Rosa (PP) – presidente eleito da Câmara para o ano de 2018 – e dos vereadores Carlos Jacques (PMDB), Jeferson da Rosa (PTB) e Mariete da Silveira (PT), os companheiros da mesa diretora eleita no inicio de dezembro passado. Presente também o prefeito Carlos de Souza e da primeira dama Suzi, irmã de Fábio da Rosa e do presidente do Partido Progressista de Torres, Nasser Samham.
A sessão solene chamou a atenção pela falta – sem aviso prévio – de três membros da mesa diretora anterior (2017), que tradicionalmente passa os cargos na solenidade para os sucessores. Principalmente a falta da presidente da Câmara, vereadora Gisa Webber (PP), que não compareceu ao evento (nem avisou que iria faltar).

Comunicação Social e política são as marcas que Fábio quer deixar

Fábio da Rosa quer se aproximar mais dos cidadãos e do Poder Executivo

Vários discursos foram feitos por vereadores na sessão de posse da nova Mesa Diretora da Câmara, todos em apoio ao novo presidente. A única pequena exceção foi o discurso do vereador Dê Goulart (PDT), que lamentou a falta de dialogo entre a prefeitura (governo Carlos) e os representantes pedetistas da casa. Mesmo assim, Dê desejou um bom ano para o presidente Fábio, que foi líder do governo na Câmara no ano passado (2017). Os discursos também foram, na maioria, de valorização ao poder legislativo como um todo, em especial valorizando legislativo torrense – como feito pelo vereador Gimi (PMDB), que está no seu sexto mandato seguido, trilhando caminho para completar 24 anos de participação ininterrupta na Câmara de Torres.
O prefeito Carlos Souza aproveitou a chance, de empossar um líder de seu PP como presidente do poder legislativo, e prestou contas (de forma sintética) dos números positivos do governo em seu primeiro ano de mandato. Carlos também agradeceu os elogios dados pelos discursos de vereadores (na tribuna da sessão), relativos ao seu estilo de gestão a frente da prefeitura. Estes elogios foram, principalmente, por conta do trabalho na entrada do verão, contemplando o show da abertura, na Guarita, os banheiros químicos em forma de container e o Réveillon. O prefeito comemorou que gastou menos de R$ 300 mil para contratar os shows e comprar o serviço dos fogos de artifício.
Fábio da Rosa foi conservador, como é seu estilo. Em seu discurso deixou claro que manterá sua forma de enxergar sua função na política: ajudando a cidade a ser bem conceituada por moradores e turistas. Conforme enfatizou em sua fala, sua gestão, portanto, não será para promover a sua pessoa. Será para melhorar a relação pública entre o poder legislativo e a comunidade em geral, mas principalmente melhorar a relação entre os vereadores e o poder executivo, visando apoiar a agilizar as ações de desenvolvimento da cidade través do trabalho de comunicação social, dando mais transparência no dialogo entre as duas partes.

Sessão ordinária somente no dia 5 de fevereiro

A nova mesa diretora assumiu já na fase de recesso do poder legislativo. Neste mês de janeiro, não há sessões ordinárias. Consequentemente, não há forma de a casa aprovar nenhuma matéria, pois as votações e os debates só acontecem regimentalmente nestas reuniões formais, que estão suspensas por conta do recesso. A primeira sessão ordinária do ano será realizada na segunda-feira, dia 5 de fevereiro, quando inicia o 1º semestre das atividades da casa, que vai até o último dia de junho (quando inicia o recesso de inverno).
Mas o trabalho do poder legislativo de Torres se mantém. Além de a Câmara abrir diariamente e estar disponível para atender a população, reuniões administrativas são realizadas semanalmente – todas as segundas-feiras, às 14 horas, na sala da presidência – onde correspondências são lidas e processos internos são despachados, inclusive a entrada de novos Projetos de Lei, que podem ser encaminhados em ritos ordinários, como passagens pelas comissões temáticas e pela assessoria jurídica. A Câmara, também neste período, geralmente renova contratos de serviços através de chamadas públicas ou licitações para o ano que se inicia.


Publicado em: Política






Veja Também





Links Patrocinados