Prestigiada cerimônia marcou reinauguração da bicentenária Igreja São Domingos

A Igreja é símbolo da memória edificada da história sul-rio-grandense, marco fundador do núcleo urbano de Torres

28 de Abril de 2017

Foi realizada no último sábado, 8 de abril, a cerimônia de reinauguração da Igreja São Domingos de Torres. A Igreja é símbolo da memória edificada da história sul-rio-grandense, marco fundador do núcleo urbano do município. Um grande número de pessoas prestigiou a cerimônia.

Durante a reinauguração, o prefeito Carlos Souza valorizou a importância da entrega das obras de restauração. “O patrimônio histórico é elemento do Turismo. Estou muito feliz e honrado de representar todas as pessoas que contribuíram para que este momento acontecesse. O povo tem que manter a sua história”, destacou o prefeito. O bispo da Mitra Diocesana de Osório, Dom Jaime Kohl, e o padre da Paróquia São Domingos, Leonir Alves destacaram o empenho de todos os envolvidos com a restauração: poder público, equipe técnica, comunidade e empresas.

Também fizeram parte do painel de autoridades o secretário de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Victor Hugo; o presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, deputado Edgar Preto; o chefe da Representação Regional Sul do Ministério da Cultura, Álvaro Afonso Franco; a deputada federal, Maria do Rosário e a diretora do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado, Mirian Rodrigues. A cerimônia contou com a apresentação das crianças que participam do Projeto Musi&Tae.

Na tarde da inauguração, foram realizadas as palestras “Igreja São Domingos de Torres – a viabilização do projeto de restauração através das leis de incentivo à Cultura”, ministrada pelos gestores culturais Lucia Silber e Manuel Dias, da Lahtu Sensu Administração Cultural; e “Primórdios da Capela e Matriz de São Domingos das Torres – 1815 – 1856” com o jornalista Nelson Adams Filho, Coordenador do Centro de Estudos da História de Torres e Região, e demais membros da entidade. A Igreja estará aberta diariamente para visitação e as missas acontecem às quintas-feiras, às 18h, aos sábados, às 17h e aos domingos, às 7h30min.

 

História e investimentos com a restauração

 

A edificação da Capela de São Domingos, iniciada em 1820 e inaugurada em 24 de outubro de 1824, constitui-se na primeira igreja construída no trecho litorâneo entre Laguna (SC) e Osório (RS), sendo a segunda mais antiga no litoral do Estado. Localizada no Morro do Farol, é o marco inicial do núcleo urbano de Torres, pois foi a partir da igreja que a cidade se desenvolveu. Sua única torre foi erguida em 1898 pelo Padre José Lamônaco. Encontram-se, em sua lateral direita, as fundações da segunda torre, que não foi concluída. Junto à igreja, está localizada a Casa n°1, que recebeu o Imperador D.Pedro I em sua passagem pelo local.

Após sete anos de obras, a Igreja São Domingos foi entregue à comunidade de Torres. O projeto arquitetônico de restauro foi assinado pelo arquiteto Edegar Bittencourt da Luz. Foi aprovado pelo Programa Nacional de Apoio à Cultura (Pronac) do Ministério da Cultura e a restauração contou com recursos do Fundo Nacional da Cultural e incentivos da Lei Rouanet e da Lei de Incentivo à Cultura do Estado do Rio Grande do Sul (LIC), hoje denominada Sistema Pró-Cultura/RS. Uma equipe multidisciplinar, liderada pelo Bispo Dom Jaime Pedro Kohl se empenhou na captação dos valores. O investimento total nas obras de restauração foi de aproximadamente  R$ 2,5 milhões.


Publicado em: Cultura






Veja Também





Links Patrocinados