Cobranças nas novas praças de pedágio na BR-101 do sul catarinense devem começar de março

No trecho de pouco mais de 220 quilômetros de extensão, serão quatro praças de pedágios distribuídas no trecho, localizadas em Laguna (km 298), Tubarão (km 344), Araranguá (km 404) e São João do Sul (km 457). Cada pedágio terá tarifa de aproximadamente R$2,10

8 de fevereiro de 2021

 

De acordo com o que foi repassado pela CCR Via Costeira, as cancelas das novas praças de pedágio na BR-101 do extremo sul catarinense devem ser abertas no começo de março. Essa é a estimativa da empresa e da ANTT (Agência Nacional dos Transportes Terrestres). No trecho de pouco mais de 220 quilômetros de extensão, serão quatro praças de pedágios distribuídas no trecho, localizadas em Laguna (km 298), Tubarão (km 344), Araranguá (km 404) e São João do Sul (km 457), num um vínculo assinado pelos próximos 30 anos.

Quando a Concessionária Catarinense de Rodovias S.A (CCR ViaCosteira) venceu o leilão de concessão do trecho sul da BR-101 em fevereiro de 2020, o preço do pedágio ficou em R$1,97. Mas como foi definido que haveria o reajuste conforme IPCA/ Inflação, o valor da tarifa até a abertura das praças deve ficar em torno de R$2,10.

Atendimento 24h na rodovia

Se a cobrança de pedágio é um gasto a mais para os motoristas, a boa notícia é que o trecho Sul da BR-101 de Santa Catarina já está contando com serviço de atendimento 24h. A cobertura inclui bases de atendimento, viaturas de apoio, socorro médico e mecânico, além de inspeção do tráfego. A medida já faz parte do trabalho que está sendo realizado no trecho desde a validação do contrato, assinado em 6 de junho de 2020, quando uma série de melhorias e incrementos foram adotadas no trecho

A empresa destaca que fará  a gestão do trecho pelos próximos 30 anos, com investimentos de cerca de R$ 7 bilhões, sendo que R$ 200 milhões já deverão ser aplicados no primeiro ano de concessão.

 

Projeto que prevê isenção de tarifa para moradores parado no senado

 

Um projeto que prevê a isenção do pagamento de pedágio a quem comprovar residência ou atividade profissional no município que se localiza a praça circula pelo Senado Federal há cerca de 9 anos. Conforme apurou o portal W3, os senadores alegam que o projeto de Lei 1023/2011 foi arquivado por conta da Pandemia Covid-19


Publicado em: Infraestrutura






Veja Também





Links Patrocinados